E quero berrar o quanto gosto de você. E te pedir em namoro. E rasgar sua roupa. E dormir enroscada no seu cabelo.

"O que sei é que não sou carente pra aceitar restinhos. Se estou inteira, quero alguém inteiro também. É mais do que justo."
Clarissa Corrêa. 
"Eu sei, eu não sou suficiente para você. Eu não tenho músculos, não tenho dinheiro, não tenho nada de mais. Por isso tenho tanto medo de te perder, porque eu sei que não sou suficiente."
Gabito Nunes.   
"Ah, se já perdemos a noção da hora, se juntos já jogamos tudo fora, me conta agora como hei de partir. Se ao te conhecer, dei pra sonhar, fiz tantos desvarios, rompi com o mundo, queimei meus navios, me diz pra onde é que inda posso ir. Se nós, nas travessuras das noites eternas já confundimos tanto as nossas pernas, diz com que pernas eu devo seguir. Se entornaste a nossa sorte pelo chão, se na bagunça do teu coração meu sangue errou de veia e se perdeu. Como, se na desordem do armário embutido meu paletó enlaça o teu vestido e o meu sapato inda pisa no teu. Como, se nos amamos feito dois pagãos teus seios inda estão nas minhas mãos, me explica com que cara eu vou sair. Não, acho que estás te fazendo de tonta, te dei meus olhos pra tomares conta, agora conta como hei de partir."
Chico Buarque.  
"Eu moro em mim mesmo. Não faz mal que o quarto seja pequeno. É bom, assim tenho menos lugares para perder as minhas coisas."
Mário Quintana.
"Sempre tem alguma coisa errada, às vezes o que sobra é o que nos falta. Algo que não vemos, não sentimos, tudo que não temos, mas nos fingimos. Eu quase fiz o que eu queria, eu quase tive algo que eu podia de novo esse quase, esse sempre, esse nada comigo nessa longa e tortuosa estrada."
Capital Inicial.
"Eu não tenho medo de voar. Eu tenho medo de estar fechada num lugar e de ter escolhido estar fechada nesse lugar. Tenho medo porque meus pés sentem o chão mas ele é falso. Meus pés sempre me obrigam a sentir a verdade e eu sou obrigada a dizer a eles que aquele chão não dura e nem é de terra. Tenho medo do absurdo que é sorrir e dizer “guaraná normal e sem gelo, grata” enquanto se quer dizer “que merda é essa de estar voando se não sou a porra dum passarinho?”. Tenho medo porque quando acabar estarei em outro lugar. Agora, se eu pudesse escolher o maior de todos os medos, eu diria “a chance disso cair agora é muito pequena”. Estou sobrevoando, sem inteligência, a água profunda que aprendi a chamar de casa mas também de intervalo. A verdadeira angústia de voar é estar acima da nossa vida. Voar é tornar nossa rotina banal. Estou voando há dias, de primeira classe, com vista para o desenho de um país que não sei o nome. Ao lado de uma pessoa que, até que enfim, não é mais uma barrinha de cereal."
Tati Bernardi.
"Se lágrimas trouxessem as coisas de volta, você estaria aqui agora."
Guilherme.
"Uma vez minha mãe me disse que a nossa vida e como um aeroporto. Cheio de chegadas e de cheio de partidas. E infelizmente ela estava certa."
Anonymous. 
"Você diz músicas e eu completo. Você conta as melhores e piores coisas do dia e eu aprendo a fazer o mesmo. Você me conta coisas engraçadas e comuns e me faz rir quando eu queria estar chorando. Percebe de longe a minha falta de sorriso, mesmo sem me ver. Eu reconheço seu estado pela sua voz e você diz que igual a mim não existe. Eu conto os meus patéticos e enrolados casos amorosos e escuto tuas decepções que doem em mim. Você diz que só me deixa ficar ao lado de alguém que me mereça, e eu tenho vontade de sumir com quem te faz chorar. Eu queria te proteger para o resto da vida. Você, não sei. No fundo a gente sabe que seria o melhor dos casais. Não penso que é amor. Penso que é algo muito além que ainda não há definição, e talvez nunca vá haver. Penso mesmo que é aquilo de quando a gente ama, mas nunca se atreve a viver uma história de amor, seja lá pelo motivo que for."
Camila Costa.